how to disinfect your phone

Como higienizar o teu smartphone para reduzir o risco de coronavírus

O coronavírus (COVID-19) é um vírus potencialmente fatal que teve origem na China e rapidamente se espalhou por todo o mundo. No momento de elaboração do presente documento, mais de 127 000 pessoas em 80 países diferentes testaram positivo para o coronavírus. Como este tipo específico de coronavírus é tão recente, atualmente não existem vacinas para prevenir a doença nem medicamentos disponíveis para ajudar a tratar os sintomas de COVID-19.

Apesar de ainda não ter sido criada uma vacina para o coronavírus, ainda há várias coisas que podes fazer para ajudar a garantir que não te infetas.

A melhor forma de prevenir a propagação do coronavírus é garantir que o vírus não entra em contacto com o teu rosto. Os nossos olhos, nariz e boca são a porta de entrada para o nosso corpo. Por isso, é importante lavar sempre as mãos e tentar mantê-las afastadas do rosto o máximo possível.

A maioria das pessoas lembra-se de lavar as mãos depois de entrar em contacto com outras pessoas ou com objetos de uso público. Mas, na maior parte do tempo, não têm em conta que os seus smartphones e outros dispositivos podem estar cobertos de milhares de germes e outras bactérias.

Para te manteres a salvo deste vírus de propagação rápida, tens de garantir que o teu iPhone e outros dispositivos inteligentes estão isentos de germes. Continua a ler para aprenderes a desinfetar o teu smartphone sem causar quaisquer danos.

how to disinfect your phone

O que é o coronavírus?

O coronavírus não é algo novo. Existem muitos tipos diferentes de coronavírus que, todos os anos, infetam humanos e alguns tipos geralmente causam a constipação comum.

No entanto, o tipo de coronavírus que estamos agora a ver é referido como o “novo coronavírus”, o que literalmente significa que se trata de uma nova estirpe de coronavírus que nunca foi detetada antes. Esta nova estirpe foi designada COVID-19, que significa “Doença do Vírus Corona 2019.”

Os sintomas da COVID-19 são muito semelhantes aos sintomas que terias no caso de gripe. Os sintomas podem ser leves ou graves e, geralmente, incluem tosse, febre, nariz a pingar e dores no corpo. Em casos extremos, algumas pessoas infetadas com COVID-19 relataram falta de ar, dificuldade em respirar e pneumonia.

Por se tratar de um vírus, os antibióticos não funcionam no coronavírus e outros medicamentos usados para tratar a gripe também parecem não ter qualquer efeito sobre esta doença. Em vez disso, cabe ao teu sistema imunológico lutar contra a doença. Normalmente, as pessoas que não têm um sistema imunitário comprometido conseguem recuperar totalmente da doença em algumas semanas e, geralmente, não experienciam nenhuma complicação derivada da mesma.

No entanto, o impacto sobre os prestadores e as instituições de cuidados de saúde pode ser dramático e o vírus tende a afetar de forma mais grave as pessoas idosas. Todos temos de fazer a nossa parte para ajudar a manter seguros aqueles que são mais vulneráveis e ajudar a conter a propagação do vírus.

Como te podes proteger do coronavírus

A COVID-19 transmite-se através do contacto pessoa-a-pessoa. Isto significa que precisas de tomar as mesmas precauções que tomarias se estivesses a tentar evitar uma gripe ou constipação comum. Há várias coisas que podes fazer para ajudar a garantir que não te tornas numa das muitas pessoas infetadas com este vírus.

Evita o contacto com alguém que esteja doente. Não é necessário dizer isto, mas se conheces alguém que foi infetado com o coronavírus, o melhor é evitar o contacto com essa pessoa. O CDC (Centro de Controlo e Prevenção de Doenças) recomenda que qualquer pessoa que teste positivo para o coronavírus seja colocada em quarentena até que tenha tido dois resultados negativos para coronavírus em dois testes consecutivos.


Evita o contacto próximo. É óbvio que é difícil evitar o contacto direto com todos. Lojas e transportes públicos muito cheios podem, por vezes, tornar impossível manter a distância em relação a estranhos. No entanto, o coronavírus propaga-se quando uma pessoa tosse ou espirra e as gotículas respiratórias são inaladas de forma inconsciente por outra pessoa. Sempre que possível tenta manter, pelo menos, 2 metros de distância em relação a alguém que pareça ter sintomas do coronavírus.


Lava as mãos. É importante lavar as mãos com frequência. Certifica-te de que esfregas entre os dedos, à volta dos polegares e debaixo das unhas, utilizando água morna e sabão.


Em último recurso, usa um desinfetante de mãos. O desinfetante consegue matar até 99,9% dos germes. No entanto, para isso, o desinfetante deve conter, pelo menos, 60% de álcool. Se não conseguires lavar as mãos, o desinfetante é uma boa solução alternativa, mas só deve ser utilizado se não tiveres acesso a sabão e água.


Usa uma máscara se estiveres doente. As máscaras só são necessárias se estiveres doente e a planear estar perto de outras pessoas (por ex., num consultório médico). Se estás a cuidar de alguém doente e essa pessoa não consegue usar uma máscara, podes usar uma máscara para prevenir a doença. Mas, se não demonstras nenhum sintoma de doença e não estás a planear entrar em contacto direto com uma pessoa infetada, então não há razão para usar uma máscara regularmente.


Desinfeta frequentemente os objetos tocados. Os puxadores, interruptores de luz, teclados, smartphones e outros objetos devem ser limpos frequentemente com um desinfetante para ajudar a evitar a propagação de germes.

Como higienizar e desinfetar o teu telemóvel

how to sanitize your phone

De acordo com um estudo recente, em média, os americanos tocam no seu smartphone a cada dez minutos; isso significa que as pessoas usam os teus telemóveis cerca de 96 vezes por dia. Com um uso tão frequente, consegues imaginar quantos germes e bactérias podem estar no teu telefone.

Na verdade, um estudo de 2017 revelou que um smartphone pode tornar-se hospedeiro de uma grande variedade de germes e bactérias, incluindo E.coli.

Além disso, os vírus, como a gripe e a constipação comum, são conhecidos por se manterem em superfícies duras durante algumas horas e até uma semana. Isto significa que, quando se trata de te protegeres contra o coronavírus, é importante desinfetar e limpar regularmente o teu telemóvel.

Apesar de terem existido estudos que mostram que a superfície de um telemóvel pode ter mais bactérias do que uma tampa de sanita, as pessoas continuam a ser mais relutantes em limpar os telemóveis por medo de causar danos.

Os smartphones têm um revestimento protetor fino que ajuda a proteger o ecrã contra marcas de impressões digitais e riscos. Por isso, quando limpas o teu telemóvel, não podes usar os mesmos desinfetantes abrasivos que usas em outras superfícies de vidro e plástico.

Apesar de a Apple encorajar fortemente os utilizadores a não utilizarem lixívia nos seus iPhones, a empresa divulgou recentemente um comunicado informando que podes desinfetar o teu telemóvel, limpando-o suavemente com um toalhete de limpeza de álcool isopropílico a 70% ou uma toalhita desinfetante Clorox. Só precisas de garantir que não entra humidade nas aberturas do telemóvel e que não submerges o teu iPhone em quaisquer agentes de limpeza.

Aqui estão os passos que deves tomar para garantir que o teu smartphone está devidamente desinfetado:

  1. Desliga o teu telemóvel e retira-o da capa.
  2. Limpa suavemente todo o exterior do telemóvel, utilizando um pano de microfibra limpo e seco para remover pó ou manchas que possam estar no telefone.
  3. Limpa suavemente com toalhetes desinfetantes húmidos, como toalhitas desinfetantes Clorox (nota: se a toalhita parecer demasiado húmida, torce-a primeiro para garantir que está húmida e não a pingar).
  4. Deixa o teu telemóvel secar ao ar durante cinco minutos para garantir que a toalhita desinfetante conseguiu matar todos os germes e bactérias.
  5. Volta a limpar suavemente o teu telemóvel com um pano de microfibra limpo e seco.

Depois de teres limpo o telemóvel, tens de repetir o processo na capa do teu telemóvel. Apesar de a maioria das capas serem de plástico durável, a Apple continua a incentivar os clientes a não utilizarem lixívia em acessórios para iPhone, principalmente em superfícies de couro.

Além disso, certifica-te de que a tua capa está totalmente seca antes de voltar a colocar o telemóvel dentro dela.

Com que frequência deves desinfetar o teu smartphone?

Alguns especialistas têm dificuldade em concordar com que frequência deves desinfetar o teu telemóvel. Alguns profissionais médicos acreditam que deves limpar o teu smartphone com a mesma frequência com que lavas as mãos.

No entanto, outros consideram que desinfetar o telemóvel tantas vezes é excessivo e desnecessário. No mínimo, recomenda-se que limpes o telemóvel pelo menos duas vezes por semana. Se já se passaram alguns dias desde a última vez que desinfetaste o teu telemóvel, certifica-te de que lavas as mãos antes de comer e que não comes enquanto usas o telemóvel.

Se não planeares desinfetar o teu telemóvel várias vezes por dia, há algumas coisas que podes fazer para ajudar a garantir que o telemóvel não fica coberto de germes.

Por exemplo, tenta não usar muito o telemóvel quando estiveres num lugar público com muitas pessoas. Além disso, não pouses o teu telemóvel em lugares públicos, como o ginásio ou uma casa de banho pública. Manter o teu telemóvel fora de todas as casas de banho também ajudará a reduzir muito o número de germes que encontram caminho até ao teu telefone.

A COVID-19 está a espalhar-se rapidamente por todo o mundo. Apenas alguns passos adicionais podem ajudar a prevenir a propagação do vírus.

No que diz respeito à Swappie, nós limpamos os nossos telemóveis duas vezes, tanto antes da ativação como antes do embalamento. Utilizamos produtos à base de etanol para garantir que os telemóveis estão devidamente desinfetados antes de os enviar.